TUDO sobre Gestão de Desempenho: o que é, como fazer e ferramentas

A Gestão de Desempenho é uma faceta fundamental para qualquer empresa que valoriza seus colaboradores. Veja potencializar suas equipes nesse Guia Completo!
Tempo estimado de leitura: 12 minutos

O sonho de todo administrador é ter uma gestão de desempenho eficiente que o auxilie a ter equipes eficientes e satisfeitas, não é verdade?

Pensando nisso, criamos este Guia Detalhado de Gestão de Desempenho, para te mostrar como manter uma cultura organizacional eficiente e de sucesso dentro da sua empresa.

Nele, vamos te ajudar a entender o que é gestão de desempenho e fornecer um passo a passo para começar hoje mesmo a trazer boas mudanças para dentro das suas equipes.

Também trouxemos dicas sobre métricas, ferramentas, metodologias e todos os cuidados que você deve ter na hora de iniciar e (principalmente) dar administrar seus planos de gestão de desempenho.

A ideia dessa metodologia é alinhar os níveis de eficiência e eficácia das equipes, trazendo consequentemente uma redução de custos e gerando uma valorização dos colaboradores, que irão passar a operar em sua melhor forma.

Especialistas da área tem discutido recentemente a respeito do quanto manter essa gestão é muito importante e ao mesmo tempo bastante difícil. Por isso mesmo, para facilitar o entendimento de todo o processo, confira abaixo os conteúdos que preparamos:

  •  O que é Gestão de Desempenho?;
  • O que é Gestão de Desempenho Organizacional?;
  •  Para que serve a Gestão de Desempenho?;
  •  Quais as 10 principais vantagens da Gestão de Desempenho?;
  •  Qual a diferença entre avaliação e Gestão de Desempenho?;
  •  Quais as 4 etapas do ciclo de Gestão de Desempenho?;
  •  Gestão de Desempenho e métricas, qual a relação?;
  • 3 Metodologias para sua Gestão de Desempenho;
  • 5 ótimas ferramentas para a Gestão de Desempenho da sua empresa.
  •  Como realizar a Gestão de Desempenho?;
  •  O que são ciclos de Gestão de Desempenho?;

Confira!

O que é Gestão de Desempenho?

A gestão de desempenho é uma importante estratégia que tem foco nas tarefas o que os colaboradores executam, como eles se comportam durante a execução dessas atividades, e os resultados gerados a partir delas, a fim de criar um ambiente de trabalho onde todos podem desenvolver suas habilidades, de forma plena e satisfatória

Desta forma, a gestão de desempenho organizacional se configura como um processo, onde cada atividade cotidiana é uma oportunidade de avanço. Assim, as capacidades desse gerenciamento vão muito além de avaliações periódicas pontuais, pois a análise é feita no dia-a-dia, dando um maior controle ao gestor e uma visão precisa do desempenho que cada colaborador apresenta.

Os fundamentos da gestão de desempenho se encontram nas seguintes características: avaliação, monitoramento, controle, planejamento e melhoria. Sendo uma ótima forma de saber como mensurar a produtividade do colaborador e também de aumentá-la, visando uma retenção de talentos na firma.

Para tanto, a gestão de desempenho em empresas se propõe a formar um elo entre a performance individual e em grupo, seus resultados e uma gratificação por eles, gerando mais satisfação e motivação ao colaborador. 

Dica #1 Vale a pena lembrar que a meta aqui é que todos os colaboradores possam potencializar suas aptidões. É isso que compõe uma empresa saudável e produtiva!

Portanto, é importante ter em mente que  a gestão de desempenho possui relação íntima com os princípios e a cultura da empresa, e é importante para que os objetivos organizacionais da empresa sejam gradualmente alcançados, através de um aumento da performance geral em todos os setores.

Com isso em mente, você pode estar pensando: 

O que é Gestão de Desempenho Organizacional?

A gestão de desempenho organizacional é uma faceta da administração e negócios que tem como principal objetivo unificar toda e qualquer tarefa que é feita dentro de uma organização, para que haja otimização da produtividade e da equipe.  

Dessa forma, há uma forte importância dos indicadores chave de desempenho relacionados a todas as atividades.

Já a gestão de desempenho é um processo que alinha os objetivos organizacionais com o crescimento pessoal conjunto relacionado às tarefas executadas pelos colaboradores. Enfim, a união dos dois conceitos potencializa o alcance dos propósitos empresariais.

Portanto, com uma possibilidade tão grande de aumento da produtividade, você deve estar perguntando qual é precisamente a função da gestão de tarefas, então confira a seguir:

Para que serve a gestão de desempenho?

A gestão de desempenho serve para melhorar a performance da empresa, alinhando o propósito da mesma às expectativas dos colaboradores, tendo em vista que a somatória dos esforços de todos os colaboradores é a chave para alcançar as metas da organização.

Portanto, ela faz isso através da busca por alcançar certos objetivos organizacionais, são eles:

Ter colaboradores com metas nítidas em mente

Gestores e colaboradores devem saber com precisão o que a organização espera deles. Devem também ter consciência de como serão avaliados. A honestidade na relação colaborador-empresa é completamente necessária aqui. nada deve ser feito às escuras!

Encorajar a evolução dos colaboradores (principal)

Esse processo tem dois resultados incríveis: A melhoria da entrega dos serviços prestados pelos profissionais e o aumento do engajamento deles em seu trabalho.

Com isso, saber como fazer a gestão de cargos e salários se faz um ponto chave. Afinal, os colaboradores percebem a intenção que a empresa tem em seu crescimento profissional e individual, logo, eles estarão mais entusiasmados e engajados!

Leia aqui mais sobre os critérios para a promoção de um colaborador!

Ter domínio sobre os resultados exigidos

Aqui, caro gestor, o segredo é a conversa. Com as avaliações bem documentadas, você terá em mãos indicativos de comprometimento e comportamento valiosos sobre seus coadjuvantes.

Assim, é possível montar em conjunto um plano com metas detalhadas e feedback constante, dando a eles uma visão nítida do que deve ser feito e quais são as expectativas da empresa sobre os serviços prestados e sobre seu desenvolvimento pessoal.

Verificar a performance dos colaboradores

Os dados coletados devem ser usados para formar, com base em análise e supervisão constante, uma classificação comparativa do desempenho de cada colaborador. 

Portanto, aqui, a gestão de desempenho exerce função crucial, trazendo métodos baseados na cultura organizacional que vão servir para a realização de uma avaliação adequada dos mesmos.

Com esses objetivos em mente, iremos apresentar abaixo os benefícios de uma gestão de desempenho bem aplicada, veja:

Quais as 10 principais vantagens da gestão de desempenho?

  • 1. Melhor entendimento, por parte dos colaboradores, sobre suas responsabilidades.
  • 2. Gestores sabem com precisão os pontos fortes e fracos de cada colaborador.
  • 3. Colaboradores são e se sentem motivados a melhorar sua performance.
  • 4. Fácil reconhecimento de talentos dentro da própria empresa.
  • 5. Fortalecimento dos valores da companhia.
  • 6. Percepção de problemas em fase inicial, contendo seu crescimento.
  • 7. Identificação de possíveis problemas futuros, evitando-os através de um diagnóstico antecipado.
  • 8. Fornecimento de base sólida para traçar metas de desempenho.
  • 9. Melhoria e precisão no planejamento de contratações e processos seletivos.
  • 10. Redução consequente na rotatividade de profissionais.

Enfim, os ganhos são inúmeros e não param por aí, afinal a principal vantagem buscada é a melhoria da performance geral da empresa, para além de apenas lucro.

Sendo assim, outro aspecto importante medido através da gestão de desempenho é a capacidade da mesma de se manter no mercado gerando lucro no futuro.

Com essa perspectiva, foi criado o Balanced Scorecard, que dita certas perspectivas, baseadas em causa e efeito, que sua empresa deve medir conjuntamente, de forma balanceada. São elas:

  • Perspectiva financeira: tendo em vista crescimento e lucratividade com base nos ciclos empresariais de crescimento, estabilização e colheita.

  • Visão dos clientes: lidando com a satisfação, fidelização, retenção, aquisição e rentabilidade dos mesmos.

  • Perspectiva dos processos internos: visando o processo de inovação (criação de mercadorias), processo operacional (produção de tais mercadorias) e o processo de serviços pós-venda (como, por exemplo, o de suporte)

  • Visão do aprendizado e crescimento: dizendo respeito à capacidade de cada colaborador, assim como seu treinamento, alinhamento e nível de satisfação.

Essas vantagens unidas são capazes de levar seu negócio ao próximo nível, mantendo-o longe da tão temida estagnação! Porém, quando se trata de gestão de desempenho muitas dúvidas podem surgir. Uma das mais comuns diz respeito à avaliação de desempenho, que vamos responder logo abaixo:

Qual a diferença entre avaliação e gestão de desempenho?

A diferença entre avaliação e gestão de desempenho está na avaliação ser uma ferramenta com a qual se analisa resultados passados, de forma pontual. Já a gestão é um processo, inovador e amplo, que potencializa e gerencia o desempenho de colaboradores, tendo a avaliação como uma de suas fases.

Sendo assim, a avaliação compõe a etapa final do ciclo de gestão de desempenho. Portanto, ela é importante pois cumpre com a função de estabelecer qual será a recompensa ofertada ao colaborador com base em seus resultados. Ela também marca quando você deve iniciar um novo ciclo, contribuindo com o desenvolvimento de cada equipe

A avaliação também tem a característica de ser um processo menos inclusivo, por ser aplicado pelo setor de recursos humanos da empresa, juntamente com os gestores principais de cada área, constituindo uma análise top-down dos colaboradores.

As abordagens da avaliação de desempenho também têm a característica contrastante de ter processos mais estagnados em relação à gestão de desempenho. Geralmente, ela é feita através de questionários a serem respondidos levando em consideração os comportamentos e resultados dos colaboradores.

Chegou a hora de pôr mãos à obra e montar um esquema de gestão de desempenho para sua empresa! Confira a seguir:

Gestão de desempenho e métricas, qual a relação?

A relação entre as métricas (KPIs) e a gestão de desempenho se dá com tais métricas sendo a parte de um todo, que é a gestão. Elas são úteis para medir e compilar de forma objetiva e concreta como está o desempenho dos colaboradores. Assim, as métricas é a melhor dorma para saber como mensurar a produtividade dos seus colaboradores.

Portanto, elas são divididas em diversos tipos, os principais são:

KPIs de qualidade

Servem para que o gestor tenha visão sistêmica ou holística que auxilie na compreensão de falhas que possam ter ocorrido em qualquer parte dos processos empresariais.

KPIs estratégicos

Auxiliam no acompanhamento, cumprimento e mensuração dos resultados dos planos estratégicos traçados pela companhia no início de um período de tempo (anual, por exemplo), fornecendo um panorama do contexto atual.

KPIs de lucratividade

Fornecem base para análise do índice de liquidez da empresa, assim como aumento dos custos, fluxo de caixa, percentual de crescimento, dando dados para um bom monitoramento de tais características.

KPIs de capacidade

Medem a relação entre o tempo gasto nas atividades da empresa e a quantidade daquilo que pôde ser produzido nesse período.

Porém, apenas ter o controle das métricas não gera resultado, caso não haja uma boa metodologia sendo aplicada na hora de transformar esses dados em ação. Portanto, veja a seguir:

3 Metodologias para gestão de desempenho em empresas

Portanto, aqui, citaremos 3 metodologias que podem ser aplicadas no processo de gestão de desempenho da sua empresa, visando mais controle e sobriedade para a prática.

1. Pesquisa de clima

Recurso que tem como meta fazer uma medição panorâmica dos níveis de empenho e satisfação dos colaboradores. A partir dessa medição, é possível tomar atitudes no caso de algum problema ou conflito interno que estejam defasando o desempenho dos colaboradores.

2. Ciclo PDCA

Se resume em quatro etapas: Plan (planejar), Do (fazer), Check (checar) e Act (agir). Portanto, tais etapas fornecem maior controle dos processos sendo feitos, auxiliando no planejamento, controle e melhoria dos mesmos. Através desse ciclo é possível fazer um mapeamento de problemas, suas possíveis causas e melhores soluções.

3. Análise SWOT

Se baseia no diagnóstico, através do mapeamento tanto interno quanto externo da situação empresarial, de Strengths (forças), Weaknesses (fraquezas) Opportunities (oportunidades) e Threats (ameaças). Ajudando a planejar estrategicamente os próximos passos e metas.

Entretanto, toda essa carga de informação com certeza é demais para você gestor lidar, compilar e analisar ao mesmo tempo. É quase impossível sem a ajuda de softwares de gestão. Por isso mesmo iremos listar a seguir 5 ferramentas para te auxiliar com o controle gestacional, acompanhe:

5 ótimas ferramentas para a gestão de desempenho da sua empresa

1. QRPoint

Por acreditar que a tecnologia está aqui para facilitar os procedimentos mais complexos, trazendo simplicidade ao dia-a-dia do RH, deixando as preocupações dos gestores naquilo que realmente importa, temos o QRPoint!

Essa ferramenta possui diversas funcionalidades, com a principal sendo o controle de ponto remoto, ajudando a economizar e simplificando toda a parte burocrática, sob o lema de: MAIS PESSOAS menos processos!

2. Google Apps For Work

As ferramentas para trabalho do google integram o serviço do G Suite e possuem editor de textos, agenda, armazenamento de arquivos, planilha e serviço de correio eletrônico. A grande vantagem de suas funcionalidades é a facilidade de acesso por todo documento ser armazenado em nuvem.

3. Performance Prism

O intuito dessa ferramenta é a criação de mapas de sucesso com base no que os acionistas esperam das empresas em suas diferentes áreas. A intenção dele é separar os objetivos em múltiplos níveis, ofertando uma visão panorâmica da performance alcançada.

4. Balanced Scorecard

O BSC tem como base as ópticas de clientes, finanças, aprendizado e conhecimento e por fim de processos internos. Com esses dados, ele pode avaliar, medir e otimizar a performance corporativa.

5. People Analytics

Apresenta aplicabilidades de pesquisa de clima, e avaliação de desempenho. Portanto, essa é uma ferramenta bastante completa, pois permite a projeção de cenários, otimização de resultados, geração de insight e definição de objetivos empresariais. 

Como realizar a gestão de desempenho?

Para realizar a gestão de desempenho, siga o seguinte passo a passo prático:

Comece a partir dos seus gestores

Os líderes são os responsáveis pelos exemplos que serão seguidos dentro da empresa! Eles precisarão estar completamente comprometidos e engajados para que a gestão dê resultados.

Um estudo da Bersin pela Deloitt apontou 85% de todos os gestores de RH pesquisados colocando liderança em primeiro lugar no pódio de importância para o sucesso de um negócio.

Ofereça constantes treinamentos

Tanto treinamentos externos quanto internos são uma boa pedida aqui, mesmo que esteja em regime de dese Essa ação deve ser tomada tendo como base as metas da empresa e as avaliações de desempenho feitas. A meta aqui é corrigir as falhas na atuação de ambos gestores e colaboradores.

Portanto, após identificados os pontos que devem ser trabalhados, tais treinamentos devem abranger uma gama de aptidões. São válidos desde recursos emocionais (favorecendo habilidades de liderança e trabalho em equipe) até recursos técnicos (como o uso de novas ferramentas)

Capacite gestores e colaboradores

Afinal, o intuito aqui é a elevação geral de performance, logo a qualificação de colaboradores deve estar no cotidiano da empresa. Desta forma, é imprescindível que os gestores sejam capacitados para contribuir com o desenvolvimento profissional dos colaboradores e dar constante feedback a eles.

Da parte dos colaboradores, é preciso que tenham suas metas alinhadas aos objetivos da corporação, gerando assim satisfação individual e motivação para suas atividades diárias, mesmo que sua empresa esteja em regime de home office.

Defina claramente os objetivos

Transparência é o nome do jogo. É importantíssimo aqui que toda meta empresarial, assim como as estratégias traçadas para alcança-las sejam do conhecimento de todos.

Portanto, com isso, você vai poder montar melhor seus times de atuação e também implantar modelos de gestão ágil exclusivos, com base nos objetivos a serem alcançados. Dessa forma, você aumenta a produtividade dos seus colaboradores.

Cative os colaboradores

É importante nessa fase que você engaje todos os funcionários a se envolverem no processo e entenderem o porquê dele estar sendo feito.

Assim, aqui devem ser feitas reuniões para alinhar metas e expectativas, exibindo como tudo será feito. Mostre a todos como essa prática ajudará o crescimento profissional de cada um junto ao crescimento da empresa. A participação ativa dos colaboradores será uma grande aliada durante a gestão de desempenho.

Faça um acompanhamento constante

Acho que já ficou claro aqui que a gestão de desempenho é um processo. Então, trate-a como tal! Ela deve ser aplicada e medida de forma constante, sem nunca quebrar o processo. Essa é a chave para a gestão de pessoas

Portanto, fique tranquilo, ele acontecerá de maneira cíclica, que será abordada neste artigo mais adiante.

É preciso acompanhar constantemente os resultados, até mesmo para que, a cada novo desafio, novas soluções estratégicas sejam aplicadas. Com o passar do tempo e a repetição dos ciclos, você vai pegar prática! Assim, apenas precisará se atualizar e o esforço será menor.

Tenha em mãos bons indicadores chave de performance (KPIs)

Eles servem para que as avaliações sejam feitas de forma eficiente, através de resultados concretos, eliminando “achismos”. Com eles, ficará mais fácil julgar tanto procedimentos específicos quanto a performance individual e em grupo de cada colaborador.

Afinal, apostar em indicadores e metas tem ajudado empresas a alcançar bons resultados, diz o Sebrae.

Exemplos de KPIs comumente usados para medição são: eficácia, eficiência, efetividade, rentabilidade, produtividade, competitividade, entre outros.

Integre os colaboradores de TI

O uso de novas ferramentas é fato no processo de implantação da gestão de desempenho. Logo, sua equipe de RH precisará realizar ações conjuntas com a equipe de TI.

Portanto, os profissionais da área serão responsáveis por guiar a escolha dessas ferramentas e monitorar seu uso, além de fazer a integração com os softwares já utilizados pela empresa.

Agora que você já conhece todo o processo, é necessário saber como aplica-lo através do tempo. Assimo , por ser uma ação constante, será também um procedimento cíclico, então confira adiante:

O que são ciclos de gestão de desempenho?

Ciclos de gestão de desempenho são os marcos temporais pré-definidos onde ocorre um período de avaliação de produtividade dos colaboradores. Os ciclos se iniciam na demarcação de expectativas de desempenho e findam na avaliação de tal desempenho.

Dessa forma, a meta deles é manter o feedback acontecendo com um ritmo que favoreça o crescimento da empresa. Estudos mostraram que colaboradores que entram em contato com a meta trimestralmente tem, no mínimo, 3.5 vezes mais propensão a ter resultados melhores.

Contudo, apesar da tendência de troca de avaliações anuais por trimestrais ou mensais, o método de liderança diária é o que pode te trazer os melhores resultados. Líderes que estimulam conquistas diárias através de reconhecimento de esforço e sucesso e feedback sobre atividades que precisam mudar ou que vão bem, tem tido resultados muito positivos.

Dica BÔNUS! O poder dos feedbacks sazonais

Portanto, isso pode ser feito através de conversas quinzenais regulares de curta duração, apenas para que o colaborador possa entender como vai seu desempenho, receba feedback de progressos e conquistas durante um treinamento. ou qualquer outra orientação que precise ser feita para direcioná-lo melhor para as metas comuns.

Assim, seguindo todas essas dicas você evita a demissão de colaboradores e otimiza e diminui o turnover.Tendo isso em mente, podemos esquematizar os ciclos em 4 etapas, veja

Quais as 4 etapas do ciclo de gestão de desempenho?

As 4 etapas do ciclo de gestão de desempenho são: definição de expectativas, acompanhamento de métricas, avaliação de desempenho e intervenções de desenvolvimento. Confira:

1. Definição de expectativas

As expectativas devem ser alinhadas entre gestores e colaboradores, é preciso que cada um tenha clareza de suas obrigações a cumprir. Ser detalhista aqui é crucial, tanto na hora de colocar na mesa os resultados esperados quanto na hora de sanar toda e qualquer dúvida da parte do colaborador.

Portanto, a proximidade entre equipe e líder nesse momento é catalisador do êxito! É importantíssimo que não haja nenhuma dúvida da parte dos colaboradores quanto às metas, seu papel e o planejamento feito.

2. Acompanhamento de métricas

Essa é a fase de maior duração do ciclo, aqui o gestor cumpre o importante papel de fiscalizar as atividades, conduzir o colaborador e julgar se as tarefas sendo executadas estão gerando propósito tanto para o colaborador quanto para a empresa.

Portanto, fomentar a cultura de feedback aqui é crucial. Assim, isso faz com que não sejam necessários os fins de ciclo para que ocorra uma avaliação construtiva. Isso feito da maneira correta gera segurança em ambas as partes, motivando ainda o colaborador quando a resposta for positiva.

3. Avaliação de desempenho

Aqui entra todo o processo de avaliação que já foi discutido nesse artigo. Avaliando competências potenciais, comportamentais, sentimentais, técnicas, etc., dependendo da escolha e objetivo do RH.

Nesse momento a utilização de softwares facilita a coleta de dados. A partir deles, o gestor deverá fazer uma análise que servirá como base para a última fase do ciclo.

4. Intervenções de desenvolvimento

Confira aqui um passo a passo de como fazê-las. Aqui ocorre o planejamento de práticas com intuito do desenvolvimento tanto de indivíduos quanto de equipes. Tais ações devem ser baseadas nas metas de crescimento da empresa para o próximo ciclo, englobando os objetivos organizacionais.

Conte com a gente!

MAIS PESSOAS, menos processos. Esse é o nosso lema! Portanto, é por isso que a gente oferece o Sistema QR Point, que tem várias funcionalidades, para que você possa simplificar a gestão de controle de ponto da sua empresa e focar no que realmente importa: AS PESSOAS!

Tecnologia que poupa tempo e dinheiro para a sua empresa.

O que tá esperando? Comece a usar agora mesmo!