Controle de ponto e Novos Modelos de trabalho: o que mudou?

Durante a pandemia, surgiram diferentes modelos de trabalho, mais flexíveis e adaptáveis. Confira como fazer o Controle de Ponto diante do Novo Nomal.
Tempo estimado de leitura: 16 minutos

Fazer o controle de ponto dos colaboradores é um desafio diário do gestor de RH. Principalmente, após o surgimento de novos modelos de trabalho mais flexíveis como o anywhere office – um dos principais legados da pandemia de Covid-19.

Não por acaso, uma pesquisa da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE) mostra que 80% dos gestores de empresas brasileiras aprovaram o trabalho remoto durante a pandemia.

Assim, ao contrário do que muita gente esperava, tais modelos de trabalho mais flexíveis tem trazido bons frutos: para empregador e colaborador.

É o que mostra a Pesquisa de Gestão de Pessoas na Crise de Covid-19, feita pela Fundação Instituto de Administração (FIA), com 139 empresas brasileiras de médio e grande porte.

Segundo os dados levantados, 94% das empresas brasileiras afirmam ter atingido ou superado suas expectativas e resultados com o home office. Já, o colaborador brasileiro se sente mais produtivo em home office (cerca de 80%).

Por isso, é inegável: o mundo corporativo nunca mais será o mesmo. Agora, o que resta ao gestor de RH é compreender qual a melhor forma de gerir o controle de ponto, diante do Novo Normal.

Assim, para te ajudar nessa empreitada, criamos esse Guia Completo sobre Controle de Ponto! Dessa forma, você pode entender como a tecnologia de RH pode ser a melhor aliada diante dos novos modelos de trabalho. Nele você vai encontrar:

  • O que é controle de ponto?;
  • O que é jornada de trabalho?;
  • Quais os principais tipos de Jornada de trabalho?;
  • Quais os principais tipos de controle de ponto?;
  • Qual a diferença entre sistemas de controle de ponto convencionais e alternativos?;
  • Controle de ponto: legislação - o que você deve saber;
  • Quais as vantagens do controle de ponto?;
  • Como inserir o controle de ponto na sua organização?;
  • Bônus: Como aproveitar melhor o sistema de controle de ponto!

Confira!

O que é controle de ponto?

Controle de ponto é um sistema usado para registrar a jornada de trabalho dos colaboradores de uma organização, devendo manter dados como: quantidade de horas trabalhadas, horas extras, atrasos, faltas e outras informações necessárias para a construção da folha de pagamento.

O controle de ponto surgiu nos anos 80, se tornando uma obrigação do empregador com base no art. 74 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), que definiu as regras para seu uso no mundo corporativo.

Logo em seu surgimento, diversos gestores começaram a ter problemas para fazer o controle de ponto.

Tudo isso devido às formas pouco eficientes, principalmente para empresas grandes, de se registrar a carga horária de trabalho.

Portanto, inicialmente o controle de ponto era visto pelos empregadores apenas como uma obrigação legal

Hoje, com a evolução tecnológica e os avanços de pesquisa de gestão de pessoas, já há o entendimento de que adotar o controle de ponto pode trazer muitos benefícios para a organização.

Sendo assim, muitas empresas já tem implementado o registro de ponto devido a essas vantagens.

Para entender os benefícios que um sistema de controle de ponto traz, primeiro precisamos entender a definição de jornada de trabalho:

O que é jornada de trabalho?

A jornada de trabalho é o período em que o profissional está prestando seu serviço, seja dentro do ambiente organizacional, em casa ou executando atividades externas.

Assim, a jornada de trabalho diz respeito à rotina de horários do colaborador. Dessa forma, ela deve ser administrada independentemente do ambiente e da atividade que esteja sendo executada.

Com isso em mente, veja a seguir quais os principais tipos de jornada de trabalho. Confira também como administrar o controle de ponto em cada um deles:

Quais os principais tipos de jornada de trabalho?

Os principais tipos de jornada de trabalho são: trabalho em tempo integral, trabalho noturno, trabalho intermitente, trabalho externo, anywhere office e a jornada de trabalho do terceirizado.

A modalidade de home office ganhou muita força e presença no contexto do novo normal, que é um fato no ano de 2021.

Então, com tantos tipos diferentes de jornada executados pelos profissionais e a necessidade iminente da adoção do home office, a pauta do controle de ponto se faz mais presente do que nunca.

Veja como se dá o controle de ponto em cada uma dessas situações:

Como funciona o controle de ponto para trabalho noturno?

É considerado trabalho noturno aquele realizado entre as 22 horas de um dia até as 5 horas do dia seguinte, segundo o decreto da Lei nº 9.666, 28.8.1946.

Entretanto, o registro durante esse horário, de acordo com a legislação brasileira, é feito de forma diferente pois o valor-hora da carga horária é contado a cada 52 minutos e 30 segundos. Os minutos restantes para completar uma hora são pagos sob forma de hora extra.

Para além dessa regra, todo trabalho noturno acrescenta adicional de 20% acima do valor-hora que o colaborador receberia durante o período diurno.

Portanto, as empresas devem ter muita atenção com essa marcação de pontos.

Isso porque os horários desse tipo de jornada são diferentes, sendo de extrema importância que o controle de ponto com adicional noturno seja feito de forma correta e precisa.

Como funciona o controle de ponto para trabalho intermitente?

A jornada de trabalho intermitente, adotada no Brasil em 2017 durante o governo Temer a partir da reforma trabalhista, serve para regularizar os serviços de freelancer.

Portanto os profissionais afetados são aqueles que são contratados pela organização para trabalhar durante um curto período de tempo, ele tem pagamento à vista

Ela é definida de acordo com a Lei nº13.467, §3°, que considera jornada intermitente “o contrato de trabalho no qual a prestação de serviços, com subordinação, não é contínua, ocorrendo com alternância de períodos de prestação de serviços e de inatividade, determinados em horas, dias ou meses, independentemente do tipo de atividade do empregado e do empregador”.

Apesar dos períodos de inatividade previstos na lei, o controle de ponto ainda deve ser obrigatoriamente registrado pelas organizações que contratam colaboradores em jornada intermitente.

Portanto, sempre que o profissional prestar serviços para empresa, o controle de ponto deverá ser feito.

Como funciona o controle de ponto para home office?

O controle de ponto para home office funciona através de aplicativos ou sistemas de controle de ponto online, que computam o registro rápido de horas sem do colaborador ir à empresa.

Com o novo coronavírus, as empresas tiveram que se adaptar ao cenário de isolamento.

Por isso, muitas adotaram o home office ou anywhere office, o que não as isenta da responsabilidade do controle da jornada de trabalho.

Assim, elas tiveram que começaram a adotar estratégias para o controle de ponto da mesma forma que empresas que lidam com trabalhadores externos.

Portanto, para conciliar home office e controle de ponto, a melhor opção é o uso de softwares digitais de gestão de carga horária.

Como funciona o controle de ponto para trabalho externo?

O controle de ponto para trabalho externo pode ser uma dor de cabeça para as empresas devido ao fato de o colaborador não trabalhar dentro do ambiente empresarial, o que dificulta o controle de horas através de mecanismos tradicionais.

Isso se dá devido aos métodos antigos, como planilhas e folhas de ponto manual, serem formas pouco confiáveis de registro devido à facilidade da possibilidade de alteração e/ou manipulação fraudulenta dos dados contidos.

Com uma pequena evolução do sistema de marcação, feito através de relógio de ponto, a situação continua sendo complicada no ponto de vista econômico, devido ao aumento de gastos desnecessários em vale-transporte e deslocamento até empresa, além da perda de tempo do profissional durante esse período.

Assim, a melhor solução para o registro das horas do trabalhador externo se dá através de softwares, como o da QRPoint, de controle de ponto online, que permitem um registro remoto e preciso da jornada de trabalho.

Como funciona o controle de ponto para trabalho terceirizado?

O monitoramento da jornada de trabalho de funcionários terceirizados deve sempre ser feito pela empresa que foi contratada a realizar as atividades, sendo assim a contratante não possui ônus da prova das horas trabalhadas.

Dessa forma, a prestadora de serviços têm obrigatoriedade de fiscalizar as horas dos profissionais. A instituição também é encarregada dos gastos com horas extras, pagamento de benefícios e descontos por faltas.

Por conta disso, fazer o controle de ponto registrando a jornada de trabalho de terceirizados é extremamente importante, devendo ele ser feito separadamente do controle dos profissionais da empresa contratante dos serviços.

Agora que você entende alguns dos tipos de jornada de trabalho, veja a seguir as formas de controle de ponto que podem ser empregadas.

Quais os principais tipos de controle de ponto?

Os tipos de controle de ponto se dividem basicamente em quatro grandes categorias: o controle de ponto manual, o controle de ponto mecânico, o controle de ponto eletrônico e o controle de ponto alternativo (ou digital).

A legislação brasileira não determina nenhuma regra para a escolha de qual sistema deverá ser utilizado, ficando a cargo da organização escolher qual o mais econômico e adequado.

Entretanto, à medida que o tempo vai passando, com o avanço da tecnologia, surgem novas formas de controle de ponto: mais modernas, práticas e completas.

Para além disso, a modernização do trabalho e as novas formas de relação entre o empregador e o colaborador também influenciam nessa escolha, assim como o impacto do momento histórico vivido.

O novo normal, por exemplo, que entrou em cena no ano de 2020 com a necessidade do isolamento social, criou uma enorme demanda pelo anywhere office, trazendo consigo a necessidade de um controle de carga horária feito remotamente.

Qual a diferença entre sistemas de controle de ponto tradicionais e alternativos?

A diferença entre sistemas de controle de ponto tradicionais e alternativos é que os sistemas de controle de ponto tradicionais normalmente são físicos, como relógio de ponto, cartográfico, folha de ponto manual. Já os sistemas de controle de ponto alternativos são tecnológicos e práticos, permitindo a batida de ponto virtual. Alguns exemplos de controle de ponto alternativos são: smartphone, tablete ou computador.

Assim, podemos destacar as 5 principais diferenças entre o sistema de ponto alternativo e o tradicional:

1. Sistemas alternativos tem maior segurança e precisão

A primeira grande diferença está na forma de tratar dados, o sistema alternativo se utiliza de nuvens para salvar todos os arquivos.

Isso diminui a possibilidade de erros e aumenta a precisão a todo momento, eliminando atrasos.

Para além da diminuição do número de atrasos, esse sistema pode melhorar a produtividade do colaborador. Isso porque, com os dados disponíveis, ele se torna mais confiante quanto à organização.

2. Sistemas alternativos apresentam praticidade única, dando dinamismo aos processos

A forma como o processo do registro de ponto é facilitada, através do uso de poucos cliques no celular ou tablet do colaborador, faz uma união de conforto e velocidade.

Assim, a economia de tempo vinda da velocidade com que tudo ocorre beneficia tanto o colaborador quanto o gestor.

3. O sistema alternativo possui custo notavelmente abaixo dos sistemas tradicionais

O sistema de relógio de ponto tradicional exige regular manutenção, desvantagem que não ocorre com os sistemas alternativos. Esse fator reduz muito os custos da organização com o controle de ponto.

Para além do ganho com custos de manutenção, a precisão, que diminui erros de contagem de faltas, horas extras e folgas reduz o número de procedimentos jurídicos custosos.

4. Os sistemas alternativos oferecerem marcação remota

Com a necessidade de readaptação por conta do isolamento social, juntamente com a adoção em massa do sistema de home office, a necessidade de marcação a distância é crescente.

Sendo um sistema de registro de ponto online, ele permite que o colaborador marque o ponto de qualquer lugar.

Esse recurso beneficia também organizações que têm vendedores externos ou trabalham com caminhoneiros.

5. O sistema alternativo pode fazer registros e cálculos de forma automática

Sistemas alternativos podem cuidar de todo o processo, interagindo com a folha de pagamento e sendo capaz de oferecer dashboards indicadores.

O controle do gestor aumenta muito com esses recursos, por receber os dados já curados. 

Assim, é possível para o gestor desprender seu tempo e atenção para o colaborador, devido à redução de processos

Com isso em mente, entenda mais então sobre cada tipo de controle de ponto, do mais antigo ao mais recente, e veja como cada um deles é feito:

Como é feito o controle de ponto manual?

O controle de ponto manual é um método no qual os colaboradores são responsáveis por anotar seus horários de entrada, pausas, retorno e saída no tão falado Livro de Ponto.

Este livro é uma ferramenta que pode ser facilmente encontrada em livrarias já completamente editado para uso empresarial.

Ele, então, já vem trazendo lacunas para informações como: nome completo do colaborador e sua assinatura, horário de chegada no trabalho, pausa, retorno da pausa e saída.

Se trata de um modelo de baixo custo, entretanto, nele o barato sai caro.

Apesar do baixo custo de implementação e manutenção, ele é suscetível a falhas, rasuras, anotações indevidas, além de demandar escolta de todos os registros para evitar fraudes.

Logo, o sistema se torna impraticável em empresas maiores, com um alto volume de colaboradores e de registros diários.

Uma forma de evitar possíveis acidentes e rasuras no livro de ponto foi a passagem daquilo que é registrado no livro para um documento do Excel.

Entretanto, até mesmo o uso do Excel tornou-se obsoleto, já que ele apresenta diversos riscos como: brecha para adulteração, lentidão com alto volume de dados, possibilidade de exclusão do arquivo, retrabalho na hora de fazer a folha de pagamento, além de possíveis falhas na fórmula.

Como é feito o controle de ponto mecânico?

O controle de ponto mecânico se dá por um registro feito em cartões dados aos colaboradores, através de um processo de carimbagem feito num relógio de ponto.

Essa forma de registro foi uma evolução em relação ao modelo antigo, entretanto, não está isenta de falhas e da operação manual, sujeita a erros.

Os erros, nesse caso, eram possíveis por conta das manobras operacionais que esse tipo de registro de ponto exige.

Nele, o RH tem a tarefa de recolher todos os cartões dos colaboradores e passar os horários registrados para um sistema ou planilha (como a do Excel citada), e esse exato processo abre a possibilidade para erros operacionais na passagem de informações.

Além disso, a possibilidade da perda dos cartões também é motivo para dor de cabeça dentro do sistema de controle de ponto mecânico, podendo acarretar até mesmo processos trabalhistas.

Como é feito o controle de ponto eletrônico?

O controle de ponto eletrônico é feito através de um cartão de ponto magnético, onde ficam salvas as informações do profissional, para serem identificadas pela máquina leitora de dados localizada na empresa.

Sendo realizado dessa forma, o sistema de ponto eletrônico trouxe bastante inovação, embora ainda com a possibilidade de algumas falhas durante o processo

A primeira delas é, novamente, o problema inicial que tínhamos com o controle de ponto manual, de fraude, já que o registro poderia ser feito por outra pessoa sob posse do cartão de algum colaborador.

O segundo problema, esse gerando um custo de manutenção para empresa, se encontra na perda dos cartões e na avaria dos mesmos com tempo de uso.

Devido a essas ocorrências, uma modernização do sistema de controle de ponto eletrônico veio a partir do reconhecimento biométrico, que descartou o uso de cartões e mitigou a possibilidade de fraudes.

Entretanto, o relógio de ponto biométrico traz as desvantagens do alto custo de instalação, manutenção e da exigência de um software à parte para registro dos dados coletados numa folha de ponto.

Como é feito o controle de ponto digital?

O controle de ponto online é feito através de um sistema inteligente, confiável e de fácil uso, onde o colaborador registra rapidamente o ponto, de forma virtual, através de um smartphone, tablet ou computador, com uso de reconhecimento biométrico.

Entretanto, o software a ser usado deve ser bem escolhido, pois tem de apresentar funcionalidades valiosas, como é o caso do QRPoint.

Um dos recursos que um bom controle de ponto por aplicativo deve ter é o registro facial biométrico do colaborador. Esse método garante maior assertividade e praticidade, evitando fraudes.

No caso do QRPoint, por exemplo, caso não seja o colaborador a registrar o ponto, o sistema dispara um alerta ao gestor, anunciando a possibilidade de uma fraude, o que possibilita ações imediatas da empresa.

Isso ocorre porque o sistema é integrado através da internet e toda ação é registrada de forma imediata na nuvem, dando sempre a possibilidade de análises e ações instantâneas.

Para além disso, outra boa característica do software é o cálculo automático de horas, adicionais e férias, poupando dinheiro e tempo da equipe de gestores de RH, através de configurações para adição de informações simples e intuitivas.

Com isso, é possível criar regras de cálculo para horas extras, programar períodos de trabalho com adicional noturno, assim como dias de folga e feriados, além de poder abonar faltas quando preciso.

No QRPoint todo esse controle de dados e recursos ainda culmina no aplicativo do gestor, onde é possível consultar em tempo real todos esses dados, acompanhar o dashboard de absenteísmo do dia, além de monitorar as férias, os últimos registros de ponto da equipe, geolocalização e fotos.

Nele você pode ainda checar solicitações de abono, aceitando ou negando, que o software já faz registro na folha de ponto e de pagamento, em um simples passo, evitando retrabalhos.

E como adotar esse sistema torna uma vantagem para o gestor

Com isso você pode fazer de forma simples a configuração do banco de horas, de acordo com as vontades da organização, criando regras de horas adicionais e definido se irão para o banco de horas ou de pagamento de horas extras.

Tal banco fica à disposição tanto do gestor quanto do colaborador para que chequem seu saldo.

Como diferencial a QRPoint ainda traz o recurso de cerca digital, sendo possível delimitar uma área, de no mínimo 50m de raio, onde os colaboradores devem registrar o ponto. Esse processo assegura a presença do colaborador no local de trabalho.

Então, conhecendo os diversos tipos de controle de ponto a serem usados, entenda o aspecto legal da questão:

Controle de ponto: legislação - o que você deve saber

A legislação sobre controle de ponto está sempre se atualizando. Veja a seguir as principais informações das quais você precisa para implantar o sistema de controle de ponto homologado:

O estabelecimento do controle da jornada de trabalho se inicia na Lei 7885/89, que diz no art. 41:

“Em todas as atividades será obrigatório para o empregador o registro dos respectivos trabalhadores, podendo ser adotados livros, fichas ou sistema eletrônico, conforme instruções a serem expedidas pelo Ministério do Trabalho”.

Sendo essa vigência válida a todas as organizações a partir de 20 colaboradores.

A partir daí outras outros mandatos legais passaram a reger o controle de ponto, sendo os principais a Portaria 1510 e a Portaria 373, entenda mais sobre elas:

O que diz a Portaria 1510 do MTE?

Essa portaria foi lançada em 2009, após a criação do controle de ponto eletrônico, visando estabelecer as regras e obrigações para a adoção desse sistema de controle de jornada.

Tal portaria implica na obrigatoriedade do uso do Registrador Eletrônico de Ponto (REP) para lançamento dos horários.

O REP também possui as funcionalidades de: registrar jornada de trabalho, emitir documentos fiscais e realizar o controle fiscal sobre a jornada.

O ministério do trabalho também estabeleceu meu aparelho deve ter as 4 funcionalidades a seguir:

Quais funcionalidades deve ter o REP?

1.Marcar ponto de acordo com as regras abaixo:

  • Recebimento direto da identificação do trabalhador sem interferência ou necessidade de outro equipamento;
  •  Obtenção da hora do relógio em tempo real;
  • Registro da marcação do ponto na Memória de Registro de Ponto (MRP);
  • Impressão do comprovante do colaborador.

2.Gerar Arquivo-Fonte de Dados (AFD) a partir dos dados contidos na MRP

3.Gravar o AFD em um dispositivo externo de memória através da porta fiscal

4.Emitir Relação Instantânea de marcações com toda e qualquer marcação feita nas 24 horas anteriores, tendo nela:

  • Cabeçalho contendo: número de fabricação do REP, assim como o local de prestação de serviço e razão social do empregador;
  • Número Sequencial de Registro (NSR);
  • Número do PIS, juntamente ao nome do colaborador;
  • Horário da marcação.

Juntamente às normas que dizem o que deve ser feito, também existem regras proibindo algumas práticas no sistema de controle de ponto eletrônico, encontradas no art. 3º, confira:

  • É proibida a imposição de qualquer tipo de restrição à marcação de ponto, assim como marcadores automáticos e alteração dos dados previamente postos;
  • É proibida a exigência de autorização prévia para marcação de sobrejornada;
  • Há uma determinação do formato dos arquivos digitais de relatórios e registros que o gestor deverá guardar para apresentação posterior aos órgãos fiscalizadores do trabalho, quando necessário;
  • Também há especificações para os programas que irão lidar com as informações geradas pelo REP.

Controle de ponto pelo celular é legal? Veja o que diz a Portaria 373 do MTE

A Portaria 373 do MTE possibilita sistemas alternativos de marcação de ponto nas empresas.  

 A legislação permite sim que o controle de ponto alternativo, contanto que siga as regras estabelecidas pela portaria 1510 e os seguintes pontos:

  • Identificação da empresa, incluindo nome e CNPJ;
  • Indicação do local em que o serviço foi prestado;
  • Número de fabricação do Registrador Eletrônico de Ponto;
  • Credenciais do colaborador como nome e número do PIS;
  • Data, hora e Número Sequencial do Registro (NSR).

Agora que você conhece os aspectos legais do controle de ponto, veja as vantagens de implementar um na sua empresa:

Quais as vantagens do controle de ponto online?

As vantagens do controle de ponto online são: benefícios financeiros para a empresa, assim como vantagens organizacionais para gestores, e também melhor controle para os colaboradores. Veja adiante mais detalhadamente sobre cada um desses bônus:

Quais os benefícios financeiros do sistema de controle de ponto online?

Os benefícios financeiros do sistema de controle de ponto online se iniciam na implantação, onde não há custo.

Também não há custo de manutenção, isso representa duas grandes economias para organizações, principalmente as com maiores volumes de colaboradores.

Outra economia se dá quanto aos benefícios a serem calculados com base na frequência e presença dos colaboradores.

Com bom controle do absenteísmo é possível, por exemplo, reduzir custos no pagamento do vale-transporte de dias não trabalhados.

Entretanto os benefícios não param por aí, um ótimo fator a se destacar é quantas perdas são evitadas com adoção do sistema de controle de ponto por aplicativo.

Uma característica valiosa da gestão online e precisa dos dados é reduzir drasticamente a possibilidade de processos trabalhistas.

Em 2020 o assunto mais recorrente no Tribunal Superior do Trabalho foi processo trabalhista por horas extras, representando um total de 39.097 processos.

Esse problema pode ser mitigado ao adotar um sistema de controle eficiente, como o QRPoint, que é capaz de fazer um cálculo automático de todo e qualquer benefício ou hora extra necessária.

Quais os benefícios do sistema de controle de ponto online para o colaborador?

A primeira vantagem para os colaboradores se encontra na possibilidade de marcar seus horários de forma online, rápida e fácil.

Além disso, o QRPoint ainda permite que acompanhem as horas trabalhadas em tempo real, o que traz maior segurança para os profissionais.

A liberdade que eles ganham com isso também é notável, pois assim são capazes de gerenciar seu banco de horas de forma precisa, criando seu planejamento.

Por fim, a satisfação dos colaboradores aumenta, juntamente à sua produtividade, devido à confiança deles na organização por conta da transparência no processo de registro de horas trabalhadas.

Quais as vantagens organizacionais do controle de ponto online?

Como acabamos de ver, uma boa gerência de horas trabalhadas gera colaboradores mais felizes e confiantes na empresa.

Assim, ocorre um fortalecimento natural dos valores da organização.

Esse fortalecimento ocorre devido à segurança dos colaboradores quanto ao cumprimento da jornada de trabalho, o que melhora a imagem dos profissionais sobre a empresa.

Essa boa imagem gera retenção de talentos, assim como torna a empresa atrativa para novos profissionais.

Sendo assim, o uso de um sistema rápido, eficaz e seguro como o da QRPoint de controle de ponto melhora também a reputação da organização dentro do mercado.

Agora que você conhece as vantagens de gestão da aplicação de um sistema de controle de ponto pelo celular, veja a seguir como inserir o sistema de ponto digital na sua empresa:

Como inserir o controle de ponto online na organização?

Apesar do controle de ponto ser obrigatório em empresas de médio e grande porte, a implementação desse sistema deve ser feita de forma cuidadosa, através dos seguintes passos:

1. Dê aviso prévio

As coisas não devem acontecer da noite para o dia, portanto quando optar por um sistema de controle de ponto, o primeiro passo a se tomar é avisar os colaboradores com ampla antecedência dessa decisão.

Procure neste momento explicar o motivo da implantação desse sistema, assim como informar sobre as mudanças e como ocorrerá a fase de adaptação.

Esse é um bom momento para expor as vantagens do sistema para todos os colaboradores, através de uma reunião, preservando uma comunicação interna saudável, o que certamente contribuirá positivamente para o clima organizacional.

2. Forneça treinamento para uso do sistema

O mais importante para que tudo funcione é que os colaboradores saibam como usar o equipamento corretamente.

Para tanto, você deverá fornecer um treinamento para eles, onde deverá ser explicado detalhadamente como o sistema funciona e como usufruir toda sua funcionalidade.

Procure então fazer um passo a passo, principalmente para colaboradores com baixa familiaridade com recursos eletrônicos ou uso de controle de ponto.

Por isso, mostre a eles: como fazer a instalação do aplicativo nos celulares, como cadastrar-se nele, como efetuar o registro do ponto no dia a dia e como configurar e checar seus dados e funcionalidades.

Uma boa prática também é contar sempre com a presença de um material de apoio para sanar dúvidas posteriores

3. Acompanhe de perto a adaptação

Assim, como último passo, após ter aplicado o treinamento durante o início do processo de uso do software, acompanhe os colaboradores.

Dessa forma, você garante que todos se adaptem e marquem seus pontos corretamente.

Ora, é comum que dúvidas apareçam durante o período de adaptação. Portanto, é importante que haja um acompanhamento, e que seja dada a devida atenção.

Isso, tanto durante o período inicial quanto para novos colaboradores que ingressam na organização.

Boas práticas na hora de implantar um sistema de controle de ponto na sua empresa envolvem: 

  • Especializar um colaborador na utilização do sistema e mantê-lo disponível para dar suporte a qualquer dificuldade que os outros possam apresentar;
  • Fazer pesquisas avaliativas sobre adaptação;
  • Conversar de forma privada com aqueles que profissionais que apresentarem maior resistência para entender os motivos deles e solucionar qualquer possível problema.

Como aproveitar o melhor sistema de controle de ponto?

Para aproveitar bem todos os recursos que o sistema mais avançado controle de ponto pelo celular pode oferecer, conte com o QRPoint.

Agora que você já conhece todas as funcionalidades que um sistema de controle de ponto online eficiente deve ter, assim como os aspectos legais sabe que pode contar com o QRPoint a todo momento!

Nosso lema é: MAIS PESSOAS menos processos! Trabalhamos para que você possa potencializar e automatizar seu RH, tendo mais tempo para o que importa: as pessoas!

Por isso, faça um teste grátis por 10 dias e testemunhe as mudanças positivas que nosso sistema pode trazer.

Assim, para ler mais conteúdos sobre RH e gestão empresarial como esse, acesse o Blog da QRPoint.

Tecnologia que poupa tempo e dinheiro para a sua empresa.

O que tá esperando? Comece a usar agora mesmo!